Encontrinho em São Paulo

05/01/2019

Print Friendly and PDF

Créditos das Fotos: Luz e Paixão por Hófel
Instagram do Fotógrafo: @luzepaixao
Website: Luz e Paixão - Ensaios Fotográficos Externos
Contato: luzepaixao@outlook.com














Oi gente. Tudo bem com vocês? Poxa a vida eu não podia estar mais feliz. Eu acabei vindo à São Paulo na última hora. Não foi uma viagem muito planejada, a gente precisou vir por motivos familiares e eu vim porque acredito que nós precisamos apoiar as pessoas não quando elas estão saudáveis e plenas, mas na necessidade. 

Agora que a situação ta mais estável, eu aproveitei o dia para marcar o nosso café no MAC. E ainda bem que eu aviso que não sou boa em marcar encontros. Primeiro o local fechava às 6h, segundo que ele é bem maior do que eu imaginava, então teve gente indo para todos os lados. Terceiro que nossa tarde de sol se transformou num dia de chuva (muita chuva). Foi tudo muito na última hora mesmo, típico encontro desencontrado.

Mas para cada contratempo, teve um milhão de outros pontos positivos. Conheci pessoas lindas, com histórias maravilhosas, dons maravilhosos. Elas iam chegando, sentando e a gente ia conhecendo novos olhares, tricôs, o papo foi surgindo sem nenhuma linha. Eu que sou tímida me senti tão bem. Parecia que estava com amigos que eu vejo todos os dias e eu lembro de esquecer que estava em São Paulo por um instante e pensar "poxa, a gente podia ir lá para casa, pegar aqueles novelos e ficar tecendo". Se morasse aqui, elas estavam perdidas. 

Teve a com sua sacola enorme, cheia de agulhas, trabalhos e histórias de seu trabalho. Como eu, ela também teve um natal e maravilhoso em hospital. A bonequinha dela (que vou chamar de Dô) vou colocar no meu ateliê para lembrar dela. Depois chegou a Miriam com seu tricô em carreiras encurtadas e sua filha Beatriz linda que faz pintura em tecido, ponto cruz e patch aplique. Engraçado como o amor a arte passa de mães para filhas. A Miriam ta tecendo peças grandes, com receitas da Vera Xangai que foi lembrada com muito carinho. O sorrido da Miriam é uma delícia, ela fala sorrindo. Só um lembrete para o próximo encontro: não deixem a gente ficar perto da louça do MAC.

A Késia chegou e nos lembrou como o tricô vai além dos pontinhos... ele é terapia, é amizade, é novos caminhos e eu vi os olhos dela ficarem marejados quando ela contou sua história... Hófel salvou o dia com suas fotos. Eu queria muito agradece-lo pelo trabalho e pelas lindas fotos que hoje eu compartilho aqui. Deixei os links das redes sociais dele e peço que vocês sigam e conheçam o trabalho incrível que ele faz. 

Aí chegou a Suzete. É muito bacana conhecer as pessoas além das fotos e ver como elas são muito (muito) mais queridas, doces, alegres e bonitas... Suzete sua bolsa eu vou guardar com todo o carinho, e toda vez que ver seu avatar vou lembrar de você. Você é tímida como eu mas tem aquela coisa boa no olhar. 

Chris você é energia pura. Uma figura. O quê falar de você? São 4 anos te admirando pelo trabalho de doações de peças de bebê. Você é energia de ação, e quantas ideias você transmite, inspira, da vontade da gente levantar dali e partir pra ação junto. Esse papo não podia ter durado tão pouco.

A Clara foi uma surpresa. Ela era uma das mais novas do grupo, chegou caladinha, e me tira da bolsa um xale em ponto brioche. Oi? Como assim? A delicadeza dos pontos, a calma, e persistência que esse trabalho levou me diz muito sobre ela. Se eu não deixei claro, você tece muito e vai longe.

A Adriana chegou para representar o crochê. Eu vi as peças que você faz no instagram (seus tapetes e  gorros de criança são muito bonitos). Acho que você veio somar e foi muito bom ter você ali, com certeza eu espero que a gente possa trocar técnicas e ideias. E nos 45 do segundo tempo chegou a Vanessa que se perdeu conseguiu achar a gente! Foi rapidinho, mas deu para conhecer o caderno de pontos que ela tem e o cuidado com as amostras (ela as coloca em saquinhos plásticos para não danificar, escreve as receitas com as representações gráficas do lado). Esse cuidado, esse carinho com a arte do tricô... é isso que eu admiro.

E depois de 1 hora e 20 minutos, a gente precisou dizer tchau. Meninas, eu encerro lembrando vocês da mensagem no cartão que deixei para vocês. Ela veio do livro Pequeno Príncipe e fala sobre cativar. Eu vou agora voltar pro meu planeta, mas levo vocês no coração. E vocês não são mais iguais a cem mil outras pessoas. São únicas para mim.


4 comentários:

  1. Amei!!! Queria tanto ter ido, ficará pra uma próxima!!!
    Parabéns a todas que foram, a Day é demais <3

    ResponderExcluir
  2. Esse encontro de ontem ficou gravado no meu coração. Coisa boa, concordo com tudo que você falou Day mas vou ressaltar um ponto alto do nosso encontro: a nascimento de um novo projeto, que surgiu de mansinho e foi crescendo conforme conversávamos, e terminou cheio de amor e solidariedade. Meninas vocês são demais.

    ResponderExcluir
  3. Poxa Day, tem que fazer aqui no Rio de Janeiro algum dia!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Ele será liberado em breve, enquanto isso, continue lendo e comentando os outros posts.

Tecnologia do Blogger.