Sobre

Print Friendly and PDF
 

    Prazer, meu apelido é Day, mas meu nome é Daísma Vaz. É um nome diferente que as pessoas sempre erram... então os mais chegados me chamam de Day (pronuncia "dei").

    Tenho 29 anos, sou do signo de touro com ascendente em câncer, sou uma pessoa teimosa, amo a natureza, sou bastante caseira, cheia de manias e comecei a blogar quando criança quando mudei de cidade e fiquei sem amigos por um tempo. O Blog-By-Day nasceu no dia 30.07.2008 às 3:30 da manhã (antigamente era só By Day o nome). Quando comecei a postar sobre tricô havia poucos blogs sobre o assunto, e o Youtube não tinha muitos vídeos de passo a passo sobre tricô. Eu colocava os vídeos lá apenas para que amigos de longe pudessem ver. Com o tempo a plataforma cresceu e meus vídeos (que passam dos 200) foram se acumulando por lá. Ou seja, as mais de 200 mil pessoas que hoje me seguem, foram "se achegando" aos poucos, depois de anos e anos postando sobre tricô. Por isso eu tenho um carinho gigantesco por literalmente todas elas. Hoje eu vejo esse meio crescer, recebo mensagens de pessoas que dizem "vou fazer um canal porque quero ser como você" e meu coração quase para. Acho que esse blog foi um presente de Deus na minha vida, porque por aqui eu já conheci tantas pessoas (hoje amigos), já chorei com e-mails tristes, já gargalhei, já mandei e recebi coisas, fizemos campanhas de doação, já recebi mensagens de anônimos que dizem me odiar e assumem torcer pra que eu me dê mal na vida, e outros que dizem rezar para Deus me abençoar e guardar. Entende como esse blog vai muito além de novelos e agulhas?




 
  Eu comecei a tecer aos 9 anos de idade aprendendo o basicão com a minha mãe (que é apaixonada por artesanato e sempre nos incentivou a aprender artes manuais). De lá para cá o tricô passou de um hobby para uma paixão, tanto na minha vida, quanto na vida de minha mãe. Nós abrimos com dificuldade um pequeno ateliê que se tornou a nossa segunda casa, um refúgio para nós duas e para as pessoas que ali passam. Foi com muito trabalho que o ateliê foi crescendo, e se tornou hoje uma loja de fios. Artesanato é algo subestimado, mas é muito, muuuuuito bom para a mente e para o coração.

  Eu não gosto muito de receitas muito simplificadas, tricô de dedo ou receitas de 5 minutos que geralmente fazem peças sem formato e são na minha opinião, um tanto feias. Se é para ter preguiça que seja na hora de cozinhar, na hora de malhar, na hora de escrever um TCC, mas não na hora de tecer. Tricô requer prática, determinação, requer leitura, estudo, e teimosia. Portanto, eu levo muito a sério meu blog, fico a cada dia mais exigente na hora de escrever as receitas, odeio ver que fiquei devendo explicação, que passaram erros, ou que ficou um serviço mal feito... Paixão tem dessas coisas... ainda sou uma iniciante no mundo do tricô, vejo minhas peças e sempre sinto que poderia ter feito muito melhor e quem sabe um dia, eu serei a tricoteira que gostaria de ser... e aprenderei mais sobre como lidar com esse universo virtual recheado de inveja e suas ramificações.

    Meu blog cresceu e eu espero que ele seja sempre um espaço livre de tudo que eu não gosto na minha vida, aqui os posts não falam mal de ninguém, não geram raiva, ódio ao próximo ou sentimentos negativos. Eu só posto quando estou feliz, assim as pessoas podem sempre lembrar do meu blog como uma página alegre e esse é o único intuito do meu blog, ser algo bom meu, ao próximo.



E para quem gosta, aqui tem um vídeo com fatos bobos e aleatórios a meu respeito... da o play macaco!